quinta-feira, 5 de maio de 2011

A timidez do Amor

O sol sorri tímido hoje; ilumina a lembrança de bons momentos que eu ainda não vivi.

No desabrochar do futuro, que ocorre a todo instante,

2 comentários:

Teodoro disse...

Como diz a música da Zélia Duncan, benditos os verdes não maduros. Quando tudo parece desandar, devemos pensar que ainda é possível nos lapidarmos e tornar as nossas vidas e a de quem amamos mais doces....

Gabriela disse...

profundo! e maluco.. mas faz sentido, estranhamente, como td q vc fala! peraiii.. quaaase td:)